COMUNICADO.

 

Em função da significativa melhora nos números relativos à contaminação pelo Coronavírus, estamos extinguindo a necessidade de agendamentos. 

Nossas giras são as segundas e quintas feiras, com início sempre as 20:00 horas. Sejam todos bem vindos. 

 

Nosso endereço: Rua Maestro Romualdo Suriani, 67-B (antigo nº 49). Jardim das Américas, Curitiba-PR.

 

Recomendamos a utilização de máscaras durante sua permanência no terreiro.

 

Axé!
 

TERREIRO DE UMBANDA PAI ARRUDA DA GUINÉ - TUPAG

 

ATENÇÃO

EXCEPCIONALMENTE NO MÊS DE AGOSTO, A GIRA QUE SERIA NA QUINTA FEIRA, 04/08, SERÁ REALIZADA NA QUARTA FEIRA, 03/08.

A fé.

 

Tenho por hábito sempre ler o Evangelho Segundo o Espiritismo, 3º livro que compõe
o Pentateuco codificado por Allan Kardec, cuja publicação deu-se em abril de 1864.


No citado livro, no Capítulo XIX, é possível deparar-se com o seguinte título: A Fé
Transporta Montanhas; esse tema é muito vasto, portanto, vou abordá-lo em etapas, para que
a leitura não torne-se enfadonha.


No seu primeiro item encontra-se o subtítulo “Poder da Fé”, cuja narrativa é atribuída
a S. Mateus, cap. VII, vv. 14 a 20, na qual Jesus faz um processo de desobsessão e critica seus
discípulos, os quais já haviam sido chamados a fazê-lo, porém, por falta de fé suficiente não
foram bem sucedidos.


A verdadeira Fé é aquela que brota de dentro dos corações; é aquela “força mágica”
que impulsiona o Ser a fazer algo que inicialmente parece ser impossível. Muitas vezes as
pessoas deparam-se com situações que as colocam contra um muro, ou ainda, diante de uma
estrada que faz uma bifurcação mais em frente, e nessa hora essas pessoas devem tomar uma
decisão, mesmo sem saber o que virá pela frente, porém, têm a certeza de que algo deve ser
feito para mudar as condições nas quais encontram-se naquele determinado momento. Aí
entra o poder da Fé: através das suas orações, melhor meio de comunicação com o Criador,
essas pessoas encontram as respostas às suas dúvidas; encontram a paz tão almejada aos seus
anseios; deparam-se com flores no caminho escolhido, deixando o caminho espinhoso para
trás.


“A fé sincera e verdadeira é sempre calma; faculta a paciência que sabe esperar,
porque, tendo seu ponto de apoio na inteligência e na compreensão das coisas, tem a certeza
de chegar ao objetivo visado” (O Evangelho Segundo o Espiritismo, Cap. XIX, pag. 314). Nessa
pequena citação, é possível entender que nos momentos de aflição, é fundamental manter a
calma e a razão, para que o coração aquiete-se e assim a melhor decisão seja tomada.
Portanto, quando se tem duvida sobre algo, importante se faz o recolhimento em uma oração
sincera para atingir-se a conexão com a Força Criadora, e assim, aguardar os sinais certeiros
que tanto são esperados.


Numa das muitas consultas atendidas pelo Pai João de Aruanda, a quem tenho a
imensa felicidade em servir como cavalo (aparelho mediúnico), o simpático velhinho, humilde
de tudo, desprendido, possuidor de uma inteligência maravilhosa, disse a dois filhos da
Corrente, seus afilhados, os quais recém haviam feito seus Amacis: “Meus fios, vós mecês já
viram um jarro como aquele numa loja de artigos de Umbanda?” – Disse apontando para o
Quartilhão do Pai de Santo. Seus afilhados reponderam afirmativamente. O velhinho amoroso
continuou com sua arguição: “E o que é que diferencia este jarro aqui daqueles que estão lá
para vender?” – E continuou: “Este aqui está imantado com as forças e ervas dos Orixás; este
aqui está imantado com o poder da Fé, este aqui está imantado com o Amor de cada um dos
filhos desta Casa Santa, este aqui tem VIDA!”. Ainda, comparou o ser humano sem fé como
sendo o jarro que está à venda na loja, vazio, empoeirado, colocado num canto qualquer.
Disse, ainda, sobre a importância do ser humano impulsionado pela Fé ser como o Quartilhão
do Pai de Santo: detentor dos mais lindos sentimentos e pensamentos, cumpridor das Leis da

Umbanda, sendo fortaleza sentimental e espiritual, cuja energia pessoal agrega mais energias
positivas e edificantes.


Assim, o simpático velhinho ainda disse: “Vós Mecês sejam sempre preenchidos pela Fé
e pelo Amor, pois esse dois sentimentos jamais andam separados”.


Dessa lição pude compreender sobre a importância da Fé nas vidas das pessoas.


Sejamos sempre pontos de Fé e Amor, para que propaguemos esses lindos
sentimentos a todos que chegarem até nós!


Marlus Aurelio Grassi Velloso – Teólogo Espírita

 

04/02/2019.