COMUNICADO.

 

Em função da significativa melhora nos números relativos à contaminação pelo Coronavírus, estamos extinguindo a necessidade de agendamentos. 

Nossas giras são as segundas e quintas feiras, com início sempre as 20:00 horas. Sejam todos bem vindos. 

 

Nosso endereço: Rua Maestro Romualdo Suriani, 67-B (antigo nº 49). Jardim das Américas, Curitiba-PR.

 

Recomendamos a utilização de máscaras durante sua permanência no terreiro.

 

Axé!
 

TERREIRO DE UMBANDA PAI ARRUDA DA GUINÉ - TUPAG

 

ATENÇÃO

EXCEPCIONALMENTE NO MÊS DE AGOSTO, A GIRA QUE SERIA NA QUINTA FEIRA, 04/08, SERÁ REALIZADA NA QUARTA FEIRA, 03/08.

A Mediunidade e o Mediunato na Umbanda

 

          O que é Mediunidade?

          O que é Mediunato?

 

          Nas linhas que seguem tentarei esclarecer os significados de ambas as palavras, bem como apresentar onde ambas se cruzam e iniciam uma caminhada em comum.

 

          A Mediunidade é, conforme a definição de Allan Kardec, codificador da Doutrina dos Espíritos: “todo aquele que sente em um grau qualquer influência dos espíritos é, por esse fato, médium”. Assim, a Mediunidade permite que os médiuns sejam uma espécie de porta vozes que canalizam as orientações e as informações recebidas dos “habitantes” do Polissistema Espiritual, ou seja, dos Espíritos. O médium é um veículo pelo qual o Espírito encontra a possibilidade de comunicar-se.

 

          A Mediunidade não escolhe religião ou condições econômica, intelectual e social. Ela simplesmente aflora no momento certo, no momento em que o Ser encarnado encontra-se apto a exercer a sua função como médium. Ela é universal e divina. Produz, através do processo de aproximação magnética, a interligação entre os Perispíritos do médium e do Espírito comunicante.

 

          O Mediunato foi um termo citado pelo Espírito de Joana D’Arc no Livro dos Médiuns (Allan Kardec, 1861), cujo significado é a Missão Mediúnica, ou seja, o trabalho que o médium desenvolve durante a sua caminhada terrena. É tudo aquilo que o médium faz com amor, humildade, dedicação, alegria, gratidão, e outros sentimentos altruístas, sempre recordando-se de que ele é somente um instrumento, ou como dizemos na Umbanda, um cavalo.

 

        O Mediunato desenvolvido pelo médium não limita-se somente dentro do Terreiro. O bom médium o faz principalmente no seu dia-a-dia: no seu trabalho procura agir corretamente esforçando-se para fazer o seu melhor como profissional; em seu seio familiar age com amor e felicidade, sabendo que a família é o seu porto seguro, sendo ele também o porto seguro aos seus. No Terreiro, deve ouvir atentamente a todos que o buscam, apresentando alento aos aflitos, sejam encarnados ou desencarnados. Em suma, o médium deve agir com Amor, seja onde for e em qual situação seja.

 

          Assim, é possível afirmar que a Mediunidade e o Mediunato caminham lado a lado. Cada um tem o seu significado, porém unem-se formando um produto lindo e rico em significados, obtido através das mensagens e dos ensinamentos passados pelos Espíritos que se comunicam através da incorporação durante os trabalhos mediúnicos no Terreiro.

 

          Vale lembrar aqui que tal produto é devido única e exclusivamente ao Espírito comunicante; o médium é apenas um veículo pelo qual o Espírito pode expressar-se. Assim entende-se perfeitamente onde entra a humildade tão ensinada pelos amados Pretos Velhos.

 

          Portanto, sejamos médiuns verdadeiros e busquemos fazer um mediunato enriquecido pelos sentimentos de Amor, Fraternidade, Alegria e Paz.

 

          Saravá!

 

Pai Pequeno Marlus de Ogum – Teólogo Espírita.

 

23/09/2020.