COMUNICADO.

 

Em função da significativa melhora nos números relativos à contaminação pelo Coronavírus, estamos extinguindo a necessidade de agendamentos. 

Nossas giras são as segundas e quintas feiras, com início sempre as 20:00 horas. Sejam todos bem vindos. 

 

Nosso endereço: Rua Maestro Romualdo Suriani, 67-B (antigo nº 49). Jardim das Américas, Curitiba-PR.

 

Recomendamos a utilização de máscaras durante sua permanência no terreiro.

 

Axé!
 

TERREIRO DE UMBANDA PAI ARRUDA DA GUINÉ - TUPAG

 

ATENÇÃO

EXCEPCIONALMENTE NO MÊS DE AGOSTO, A GIRA QUE SERIA NA QUINTA FEIRA, 04/08, SERÁ REALIZADA NA QUARTA FEIRA, 03/08.

A Umbanda possui dogmas?

 

A Umbanda é uma religião autenticamente brasileira, anunciada pelo Caboclo das Sete Encruzilhadas incorporado no médium Pai Zélio Fernandino de Moraes no ano de 1908. Alguns autores defendem que a Umbanda não possui dogmas, outros porém, publicam afirmações fervorosas padronizando a Umbanda. Bem, antes de fazer qualquer afirmação, e respeitando o ponto de vista de cada um, é necessário que tenhamos claro o conceito de dogma. Segundo o dicionário Aurélio, dogma é: 1) o ponto fundamental e indiscutível de uma crença religiosa; 2) máxima, preceito.

 

Acho que neste momento a pergunta já é pertinente. Não existem na Umbanda pontos fundamentais e indiscutíveis? Senão, vejamos:

 

  1. Acreditamos num único Deus, onipotente, onipresente, onisciente e eterno. Em nosso terreiro o chamamos de Zambi.
  2. Cremos na existência dos Santos Orixás como forças cósmicas da natureza criadas por Zambi e comandadas por Oxalá.
  3. A reencarnação e os resgates cármicos são pontos indiscutíveis.
  4. Cremos na existência dos Espíritos desencarnados e na comunicação destes Espíritos através da mediunidade.
  5. Acreditamos que a evolução espiritual, ou não, dos seres humanos é resultante da empregabilidade do livre arbítrio.
  6. As bases para a prática da Umbanda são, a fé, o amor, a humildade e a caridade.
  7. Todos somos iguais, criados por Zambi como irmãos. Portanto, respeitamos a todos os seres humanos, independentemente da sua origem, da cor da pele, da sua opção sexual, da sua condição financeira, do seu grau de instrução, do seu posicionamento político ou da sua opção religiosa.
  8. O triângulo espiritual da Umbanda é formado pelos Caboclos, Pretos Velhos e Crianças ou Erês. Mas, além deles, outros Espíritos fazem parte ativa da religião como Guias de outras linhas espirituais.
  9. Quando anunciou a Umbanda, o Caboclo das Sete Encruzilhadas deixou muito claro que ela tem sua base fundada no Evangelho de Jesus Cristo, o que a torna uma religião litúrgica e Cristã.
  10. A Umbanda não sacrifica animais.
  11. A Umbanda não faz amarrações amorosas, nem qualquer trabalho que possa prejudicar quem quer que seja.
  12. Nenhum trabalho ou atendimento poderá ser cobrado. 

 

Como pudemos observar, os exemplos acima evidenciam a existência de pontos indiscutíveis a qualquer umbandista. Pelo menos aos que seguem à Umbanda anunciada e ensinada a partir do Caboclo das Sete Encruzilhadas através das gerações, assim como nós.  Se isso é dogma, preceito, máxima ou qualquer outa coisa, não importa. O que realmente importa é a essência destes conceitos, não sua forma, nem seu nome. A condução dos trabalhos e ritos também pode ser diferente de um terreiro para o outro. Isso também não significa que um esteja certo e outro errado. Cada Pai de Santo ou Mãe de Santo trabalha como aprendeu através dos seus antecessores e essa liberdade existente na religião, desde que aplicada com responsabilidade, é fascinante e deve ser respeitada. Portanto, se analisarmos do ponto de vista conceitual, a Umbanda possui sim pontos indiscutíveis que poderiam ser classificados como dogmas. Porém, a ausência de uma codificação para padronização dos seus ritos faz com que este conceito não seja inteiramente aplicável. Eu, particularmente, espero que essa codificação nunca aconteça. A liberdade, quando utilizada com responsabilidade, nos proporciona um aprendizado único através do ensinamento dos Espíritos.

 

Hoje a Umbanda possui quase 112 anos, para alguns já é uma senhora. Para mim ainda uma criança, se considerarmos que outras religiões abertamente dogmáticas são milenares e ainda não são unanimidade entre seus praticantes, gerando o aparecimento de algumas vertentes com filosofias dissidentes. O que quero dizer com isso é que muito a respeito da nossa religião será revelado no futuro e as prováveis divergências serão esclarecidas. Até lá, aqui no TUPAG seguiremos às orientações e ensinamentos que recebi através dos Pais e Mães de Santo dos quais fui filho e, principalmente, dos Espíritos de Luz que nos contemplam com sua sabedoria e amor. Importante ressaltar que apenas Destes receberemos ordens.

 

Axé!

 

Pai Luiz de Oxóssi.

 

15/07/2020.